rice farm.png

Blog da Green Next

Seja bem-vindo(a) ao

Conectividade Rural: Essencial ao Futuro do Agro



A internet, também conhecida como rede mundial de computadores, tem como objetivo interligar dispositivos de modo a fornecer para o usuário acesso a diversas informações. Contando um pouco da história, se tem que foi criada em 1969, nos Estados Unidos, à época batizada de “Arpanet”, e tinha como função interligar laboratórios de pesquisa. Com o passar dos anos, aprimoramentos foram feitos até que em 1992, começaram a surgir as empresas provedoras de acesso à internet.

No Brasil, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad Contínua TIC) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o percentual de pessoas que utilizam a internet é de 79,4%. Entretanto, o dado anterior leva em conta também áreas urbanas, trazendo apenas para áreas rurais este número cai para 46,5%.


Promover a conectividade rural é uma das prioridades da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Nesse sentido, parcerias para identificar as áreas com potencial a serem alcançadas já estão sendo tratadas com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e empresas da iniciativa privada, tais como a Microsoft e Google, além de órgãos regulatórios como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Outra iniciativa importante veio à tona no fim de 2020, quando o governo, após analisar por mais de 10 anos no Congresso Nacional, aprovou o Projeto Lei (PL172/2020) que altera a Lei Geral de Telecomunicações e a Lei do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), restando agora apenas a sansão presidencial. O Fust tem como objetivo prover internet a áreas com baixo índice de desenvolvimento humano, sem viabilidade econômica, o que engloba diversas áreas rurais.


Mais uma alternativa promissora é a chegada da internet 5G, que ainda deve demorar de dois a quatro anos para se estabelecer. Contudo, o edital para realização do leilão do 5G já foi aprovado pela Anatel e está em vias de ser realizado, com isso, há uma mobilização por parte dos produtores rurais para garantir que o leilão de 5G no Brasil seja uma oportunidade concreta de ampliar a conectividade rural.

Diante de tais fatos, é perceptível que o acesso à internet é desafiador para ampliar a agricultura de precisão. Há sim produtores que já se destacam no desenvolvimento tecnológico pois possuem acesso à internet nas sedes das propriedades e boa conectividade no campo, porém, essa não é a realidade para a maior parte dos agricultores do país, principalmente os de médio e pequeno porte. Difundir a conectividade rural será peça fundamental para o desenvolvimento tecnológico e consequentemente do agronegócio brasileiro, mas um alento é que, embora ainda tímidas, ações neste sentido já vêm sendo tomadas.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo