rice farm.png

Blog da Green Next

Seja bem-vindo(a) ao

Como o outono afeta o agronegócio brasileiro



O outono é a estação de transição entre o período extremo de temperaturas mais elevadas, verão, e o período extremo de temperaturas mais baixas, inverno. A ocorrência de um fenômeno chamado equinócio de outono marca a chegada da estação, e representa o momento em que os raios solares incidem de forma perpendicular sobre a Linha do Equador, e a luminosidade se distribui de forma relativamente uniforme entre os hemisférios Norte e Sul. Este ano, no Brasil o outono ocorre entre 15 de março e 21 de junho.


Cada estação do ano traz suas particularidades para o agronegócio, e em se tratando do outono, não é diferente. Quatro características são marcantes desse período: mudanças na paisagem, condições de sustentabilidade, safras e clima. Durante esse intervalo de tempo ocorre a maioria das colheitas agrícolas de grãos, como soja e milho, e de frutas, como caqui, melancia e tangerina, além da plantação de adubos verdes e culturas de inverno.


Quanto à boas práticas, é aconselhável iniciar o plantio direto no outono, pois as chuvas brandas permitem realizar, se necessário, a calagem associada com uma mobilização de sistematização do solo. Também é recomendável realizar uma readequação hídrica do terreno em áreas de pastagens degradadas, a fim de restabelecer no solo as condições naturais de infiltração, captação, condução e dissipação das águas das chuvas, além de proteger a superfície do impacto direto das gotas. Por fim, também é indicado aproveitar o período para a semeadura do capim, pois ainda há umidade suficiente para germinar e cobrir adequadamente o solo.


Existem duas ameaças climáticas inerentes ao outono: os fenômenos la niña, que é caracterizado pelo resfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical, e el niño, que é o oposto, um aquecimento atípico. Tais fenômenos são percebidos por meio de pouca chuva nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, e muitas chuvas na região Norte e em parte do Nordeste, ou ao contrário, respectivamente. Essas mudanças bruscas evidenciam a necessidade de mecanismos de gestão de risco, para se evitar ao máximo perdas na lavoura.


Já é possível realizar algumas previsões acerca da agricultura nesta estação em 2021, como por exemplo, a brusca queda de temperatura e a estiagem na segunda quinzena de abril, especialmente no Rio Grande do Sul. Já sobre as culturas, segundo a Embrapa Trigo, os cereais de inverno serão favorecidos pelo outono, pois o clima em geral mais neutro facilita a implantação das culturas de inverno, com boa umidade no solo para as operações de semeadura e baixa incidência de doenças fúngicas no desenvolvimento inicial das plantas.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo